Logística para empresa: integração por API, WebHook ou EDI?

integração por API

A boa comunicação e a logística para uma empresa é um ponto crucial para alcançar um bom funcionamento e para isso muitas organizações optam pela integração de software como o API, WebHook e EDI.

Conforme as empresas crescem, terceirizam serviços, contam com o apoio de parceiros para demandas pontuais ou mesmo entre os diferentes setores de uma organização fica cada vez mais difícil centralizar informações, dados, acordos, etc para acessos de todos.

Por isso, ter uma logística eficiente que permita a organização e otimização do dia-a-dia é tão importante. Quer conhecer mais sobre os sistemas? Continue a leitura conosco.

Conheça os principais sistemas de logísticas para empresa

Quando falamos de integração entre os diferentes setores e responsáveis pelo funcionamento de uma empresa, os três modelos mais adequados são: API, WebHook e EDI. Mas qual a diferença entre eles?

O que é o API?

A sigla significa, em sua tradução para o português, Interface de Programação de Aplicativos.

Dessa forma, conta com um conjunto de rotinas e padrões de programação para acesso de um software. Ou seja, aplicativos interligados através da internet conversam entre si, sem que haja a necessidade de intervenção humana para atualização de dados e atualizações de informações.

Além disso, para o seu bom funcionamento, as empresas usam aplicativos como serviços baseados na web (plataformas SaaS), software empresarial (ERPs) e software personalizado interno, em que o API é o meio para sua integração.

Mas, esmo com todas as vantagens da API, a que se destaca é a capacidade de transferir os dados para os demais softwares e sistemas em tempo real, sem necessidade de intermediários.

Ou seja, possibilita desde a concentração dos documentos atualizados até em casos de acompanhar o status de transporte de cargas.

Com esta integração, é possível enviar informações automaticamente de um app para outro através de um URL exclusivo, vincular extensões de formulário com CRM, o sistema WebHook facilita que a API forneça as informações em tempo real assim que os eventos acontecem.

O que é o EDI?

Em sua tradução para o português, o Intercâmbio Eletrônico de Dados, tem a mesma função que o API, com objetivo de possibilitar comunicação padronizada entre os sistemas, independente dos envolvidos.

A fim de realizar a aplicação do processo as empresas devem definir um padrão para seguir as especificações, o que também é conhecido por Layout EDI.

Para isso, temos o Proceda, uma das opções de Layout, voltado para a troca de informações relacionadas a processos de transporte. Sendo assim, considerado um dos melhores modelos para atender às necessidades logísticas e melhorar a comunicação, com informações que vão desde os dados da carga até os da pré-fatura.

Por meio dele, os embarcadores e transportadoras podem trocar informações de maneira otimizada. Isso, por meio de padrões de mensagens EDI voltados para atender o setor logístico, feitas em arquivos .txt.

A função de cada um dos 5 tipos de mensagens é:

  • NOTFIS contém dados sobre as Notas Fiscais;
  • OCOREN é o arquivo de ocorrência nas entregas;
  • CONEMB é o arquivo dos conhecimentos embarcados;
  • DOCCOB é o documento de cobrança enviado pelo transportador;
  • PREFAT é o arquivo com a pré-fatura dos serviços.

Com isso, automatiza tarefas, facilita o processamento de informações pelo sistema e minimiza erros, o que reduz o trabalho manual. Mas sua popularidade não vem disso, mas sim pelo fato de ser uma das formas mais seguras de transferir grandes quantidades de informações.

A diferença entre os principais sistemas de logísticas para empresa

Conforme explicado acima, os métodos apresentados seguem basicamente a mesma função: auxiliar na logística – principalmente pensando em transporte de cargas – das empresas. Mas, afinal, qual a diferença entre elas?

Trata-se de questões de segurança e agilidade. Pois, enquanto o API é uma solução nova que garante aspectos modernos e inovadores, o EDI carrega maior credibilidade por ser mais difundido pelo fato de ser uma tecnologia comprovada e utilizada desde o início dos anos 80.

A Emiteaí garante realizar as emissões pelo EDI dinâmico e simplificado através de arquivos do Padrão Proceda. Quer entender melhor sobre o processo? Entre em contato com nossa equipe no nosso site e continue acompanhando nosso blog.

Compartilhe:

Leia também