O que é Sintegra? Importância e funcionamento para transportadoras

o que e sintegra

Para as empresas transportadoras, o cumprimento das obrigações fiscais é uma peça-chave para garantir a continuidade de suas operações de forma transparente e eficiente. Nesse contexto, entender o que é Sintegra é muito importante. Essa ferramenta simplifica a gestão e a integração das informações fiscais em âmbito estadual.

Imagine poder centralizar todas as operações interestaduais de mercadorias e serviços em um único portal? Nele, é possível enviar e consultar dados em tempo real, assegurar a conformidade com a legislação vigente e evitar possíveis problemas fiscais.

Essa é a proposta do Sintegra. Trata-se de uma solução tecnológica desenvolvida para unificar as informações dos contribuintes do ICMS, baseando-se na emissão de NFe.

Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre esse sistema. Continue a leitura e entenda o que é, para que serve, por que ele é importante, como gerar arquivo Sintegra e como enviá-lo de forma prática e eficiente.

O que é Sintegra e para que serve?

Sintegra significa Sistema Integrado de Informações sobre Operações Interestaduais com Mercadorias e Serviços. Podemos definir o que é Sintegra como uma poderosa ferramenta que tem, como objetivo, integrar as informações fiscais dos contribuintes de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

Esse sistema foi criado com o intuito de facilitar o compartilhamento de dados sobre as operações interestaduais com mercadorias e serviços entre as Secretarias de Fazenda Estaduais (Sefaz).

O Sintegra viabiliza o cruzamento desses dados pelos órgãos de fiscalização. Assim, é possível verificar a regularidade das transações e a conformidade com a legislação tributária.

Veja também:

Descubra como calcular o ICMS de forma precisa e evite problemas fiscais

O que é Sintegra da empresa?

O Sintegra da empresa é um arquivo digital que reúne dados detalhados sobre as operações realizadas pela companhia. Nele, estão armazenados: emissões de NFe de saída e de entrada, informações sobre os clientes e fornecedores, valores das transações, entre outros elementos relevantes para a apuração dos impostos.

Pelo Sintegra da empresa, é feito o envio de informações fiscais e contábeis referentes às operações interestaduais para a Sefaz do estado em que a organização está registrada.

Qual a importância de aderir ao Sintegra?

Aderir ao Sintegra é importante porque ele permite que as informações fiscais — como as notas eletrônicas de saída e de entrada — sejam transmitidas digitalmente para a Sefaz de cada estado.

Dessa forma, as autoridades fiscais têm acesso a dados essenciais para verificar a conformidade tributária das empresas, identificar possíveis irregularidades e combater a sonegação de impostos. Assim, garantem maior controle e transparência às operações comerciais.

Atualmente, alguns estados estão migrando para outras soluções mais modernas, como o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED). Amazonas, São Paulo, Maranhão e Espírito Santo são exemplos de estados que dispensam a emissão e o envio do Sintegra.

Entretanto, ainda assim, esse sistema continua sendo uma ferramenta importante para o compartilhamento de informações e para a gestão fiscal a nível estadual.

Leia também:

Nota Fiscal Eletrônica: tudo o que você precisa saber sobre NFe [GUIA]

Quem deve emitir Sintegra?

Em geral, todas as empresas que são contribuintes do ICMS  — ou seja, que realizam operações interestaduais com mercadorias ou serviços — devem emitir o Sintegra, incluindo as prestadoras de serviços de transporte de cargas. 

Porém, essa obrigatoriedade pode variar de acordo com a legislação de cada estado. Conforme já pontuamos aqui, alguns estados dispensam o uso do Sintegra para compartilhamento de informações e preferem aderir ao SPED.

Além disso, certas Secretarias Estaduais de Fazenda estabelecem limites de faturamento anual como critério para a obrigação do envio das informações fiscais pelo sistema.

É importante pontuar também que, se a empresa opera apenas dentro de um mesmo estado, ela pode estar isenta da emissão do Sintegra. A desobrigação acontece porque suas operações não envolvem a circulação interestadual de mercadorias.

Já dentro das companhias, a emissão e o envio do Sintegra são de responsabilidade do setor fiscal ou contábil. Cabe a ele seguir as regulamentações específicas do estado em que a empresa reside e respeitar os prazos estabelecidos para a entrega das informações.

Como gerar arquivo Sintegra?

O passo a passo de como gerar arquivo Sintegra está disponível, em detalhes, a seguir.

  1. Verifique se essa é uma obrigatoriedade para a sua empresa no estado e informe-se sobre os prazos para o envio das informações;
  2. Use um software especializado em gestão fiscal e que tenha compatibilidade com o Sintegra, além de ser capaz de gerar e de exportar o arquivo no formato adequado;
  3. Cadastre todas as informações fiscais exigidas, como notas fiscais de saída e de entrada, dados sobre clientes e fornecedores, valores das transações, impostos, etc;
  4. Depois de preencher as informações, o software fiscal vai gerar automaticamente o arquivo Sintegra no padrão exigido pelo seu estado;
  5. Confira se não há erros ou omissões e envie o arquivo de acordo com as instruções definidas pela Sefaz.

Guia de Transportadoras

Como enviar Sintegra?

O passo a passo de como enviar Sintegra pode variar de um estado para outro, pois cada Sefaz pode determinar regras e procedimentos específicos para isso.

Porém, no geral, tudo o que você precisa fazer é:

  • depois de gerar o arquivo Sintegra, acesse o portal da Sefaz do seu estado por meio de login, senha e certificado digital;
  • dentro desse ambiente on-line, procure pela opção de envio Sintegra destacada em algum lugar da página;
  • faça o upload do arquivo gerado;
  • aguarde a validação do sistema e a confirmação de envio.

Saber o que é Sintegra, como gerar o arquivo e como enviar corretamente é crucial para evitar multas e penalidades. Afinal, entender como esse sistema funciona ajuda a garantir que a sua transportadora esteja em concordância com a legislação tributária.

Tendo isso em vista, saiba que você pode contar com a Emiteaí para te ajudar a fazer a transmissão correta de informações fiscais e contábeis para a Sefaz do seu estado.

Nossa solução robusta apresenta 100% de aderência aos modelos fiscais do Brasil. A gente te ajuda a eliminar o retrabalho, a reduzir custos e a centralizar o processo. 

Conheça a Emiteaí e leve a sua transportadora para um novo nível!

br.freepik.com/fotos-gratis/motorista-de-caminhao-inspecionando-veiculo

Compartilhe:

Leia também