Rotas para economizar com transporte de cargas: como planejar

rotas para economizar com transporte de cargas

Procurando estratégias eficientes para reduzir os custos associados às entregas na sua empresa? Então, você precisa aprender como criar rotas para economizar com transporte de carga

Quando o objetivo é otimizar recursos, ajustar os itinerários é uma das melhores saídas. Afinal, ao focar nos trajetos, diversos aspectos também são otimizados, ainda que indiretamente, tais como: 

  • o gasto com combustível, pedágios e taxas;
  • os custos pessoais do motorista;
  • o prazo de manutenção dos veículos;
  • o tempo e a produtividade.

Todos esses fatores estão diretamente relacionados à lucratividade de uma empresa de transporte de mercadorias. Por isso, se você quer melhorar a eficiência operacional do seu time, chegou ao conteúdo certo. 

Continue lendo para descobrir os melhores trajetos e ferramentas para a gestão de transportes. 

4 rotas para economizar com transporte de cargas 

1. BR-116

Para fazer o transporte de mercadorias entre as regiões sudeste e sul, a BR-116 é uma alternativa para considerar. Afinal, a rodovia passa por 10 estados brasileiros, entrecortando polos econômicos importantes, como Rio e São Paulo. 

Uma vantagem dessa rota é a condição da estrada e a segurança, que é maior se comparada à BR-101, por exemplo. Porém, a rodovia tem pedágios, portanto, é preciso analisar individualmente a necessidade da operação. 

2. BR-101

Essa é a rodovia mais extensa do país e também uma das mais populares no transporte de carga. É uma ótima opção para operações otimizadas, já que passa por diversos estados

Apesar disso, é importante ter cuidado ao incluí-la no itinerário dos motoristas, pois é considerada uma das rotas mais perigosas. 

Além disso, a qualidade da estrada é variada, com trechos melhores e outros que precisam de manutenção, o que pode prejudicar a eficiência do transporte. Isso sem contar as áreas montanhosas, que afetam o consumo de combustível. 

De todo modo, é uma estrada muito viável para as entregas, uma vez que é possível acessar vários locais por meio do percurso. 

Leia também: Carga e descarga de mercadorias: como fazer o serviço com excelência?

3. BR-163

Para as operações entre o centro-oeste e norte do Brasil, a BR-163 pode ser uma boa escolha. 

Por ser uma rodovia pavimentada, é uma opção para reduzir custos relacionados a combustível e gerar economia de tempo, já que o caminhoneiro pode percorrê-la mais rápido

Apesar disso, é importante lembrar que se trata de uma rota longa, portanto, se a distância da operação é curta, é melhor optar por uma rodovia menor. 

4. BR-050

Já em relação à BR-050, uma das maiores vantagens é o fluxo de tráfego, que é bastante interessante, além da rodovia ser pavimentada e sinalizada. 

Como a rota passa por diversos locais, é mais fácil otimizar cargas que vão para Brasília, Minas Gerais e São Paulo, os estados conectados pela estrada. 

É importante lembrar, entretanto, que a escolha das melhores rotas para economizar com transporte de carga, em alguns casos, pode ser subjetiva. 

Afinal, diversos fatores devem ser considerados para chegar a essa decisão, como: condições da estrada, se as operações estão dentro da capacidade, o tipo de mercadoria, entre outros. 

Portanto, mais importante do que seguir uma lista, é saber como planejar rotas de transporte de cargas que fazem sentido para o seu negócio. A seguir, veja como criar percursos inteligentes.

Como criar rotas otimizadas?

Para definir rotas otimizadas, é necessário considerar fatores que impactam os custos e o tempo. Por exemplo: a carga transportada, restrições e condições das estradas, a necessidade da operação (reduzir gasto com combustível, cumprir um prazo menor, diminuir o tempo de viagem), etc. Tais pontos indicam o itinerário mais adequado para a operação. 

Não sabe por onde começar? Sem problemas! Veja os principais passos para descobrir as melhores rotas para economizar tempo e dinheiro.

1. Faça uma análise inicial 

Para definir o trajeto ideal, você precisa ter em mãos dados relevantes que podem impactar a roteirização, como: 

  • os locais de origem e destino;
  • a carga transportada;
  • possíveis restrições (altura e peso do caminhão, por exemplo);
  • questões relacionadas à estrada, como as condições atuais, a quantidade de pedágios, etc. 

Com esses dados, é possível eliminar trajetos que não se encaixam nas necessidades das entregas atuais e afunilar as opções que fazem mais sentido. 

2. Defina as prioridades da rota

Se você está em busca de itinerários otimizados é porque deseja economizar em algum aspecto, seja no tempo das entregas, no gasto com combustível, no número de viagens, no custo com taxas e pedágios, entre outros. 

Por isso, é crucial ter suas prioridades elencadas na hora de criar as rotas. Dessa forma, você terá critérios de otimização para basear as escolhas de determinada operação.

3. Use a tecnologia ao seu favor

Existem diversos sistemas de roteirização que podem ser úteis para o planejamento das operações. Aqui, a dica é usar as informações que você levantou acima no software para que ele gere rotas otimizadas de acordo com a sua demanda. 

4. Acompanhe o transporte em tempo real 

Por fim, não se esqueça de que o trabalho não termina no planejamento: o itinerário deve ser acompanhado para realizar novas otimizações, caso necessário

Por exemplo: um acidente de trânsito, um tráfego mais intenso que o esperado, condições climáticas e até mudança nas prioridades da carga podem exigir alterações na rota inicial. 

Leia também: Como a tecnologia torna o processo logístico menos burocrático?

O que pode ser feito para a redução dos custos de transporte? 

Para reduzir os custos durante as operações, você pode tomar os seguintes cuidados: 

  • optar por uma frota mais eficiente em termos de consumo de combustível;
  • agilizar emissões de documentos de transporte e liberações das cargas;
  • realizar uma roteirização eficiente;
  • considerar outras opções de transporte alternativas;
  • otimizar a carga para utilizar melhor o espaço e diminuir o número de viagens;
  • realizar o processo de auditoria dos fretes e dos pagamentos;
  • entre outras opções.

Ferramenta para otimizar a gestão de transportes

Agora que você sabe como planejar rotas de transporte de cargas, que tal conhecer uma ferramenta tecnológica que ajuda a economizar tempo e dinheiro? 

Esse é o caso de um TMS ou Sistema de Gerenciamento de Transporte (Transportation Management System), que auxilia a gestão logística das empresas de entregas. 

A ferramenta contempla desde a organização até a execução dos itinerários, sendo uma excelente opção para planejar rotas e economizar no transporte de cargas. 

Em geral, no TMS, é possível:

  • roteirizar as entregas;
  • gerenciar e rastrear pedidos;
  • agendar coletas e entregas;
  • monitorar o status das cargas;
  • conferir comprovantes de entrega;
  • conferir relatórios de desempenho; entre outros. 

Conheça a Emiteaí! 

A Emiteaí é a Plataforma TMS mais completa do mercado para facilitar a emissão, a gestão e a conciliação de documentos fiscais, além de auxiliar na realização e fluxo de todos os processos da gestão de transportes.

Como funciona? É simples: a partir dos dados da Nota Fiscal, o software gera os documentos de transporte, tais como CT-e, NFS-e, MDF-e e CIOT, automaticamente, autorizando cada um junto ao órgão competente. 

Ou seja, você não precisará mais acessar diversos sistemas para gerar os arquivos exigidos. Sua empresa pode iniciar os transportes com mais rapidez e eficiência, contando com uma única ferramenta. Uma excelente forma de economizar tempo e dinheiro, não é? 

Afinal, de nada adianta saber quais as rotas para economizar com transportes de carga, se a burocracia dos fluxos de pagamento ocupa tempo e causa retrabalho.

Então, se você deseja contar com essa facilidade no dia a dia da sua empresa, fale com um dos nossos especialistas agora mesmo e entenda como o sistema da Emiteaí funciona na prática! 

Aproveite para conhecer mais sobre a Emiteaí e tudo que podemos oferecer a sua logística:

Compartilhe:

Leia também