Como analisar a viabilidade de uma frota própria? 5 passos! 

como analisar viabilidade de uma frota própria

Entre manter a frota própria ou terceirizar, a melhor opção para uma empresa é aquela que não onera o caixa do negócio, gera o melhor custo-benefício que for possível, ajuda a elevar a produtividade e a melhorar a experiência dos clientes.

Para chegar a essa resposta, um dos caminhos é comparar as vantagens e desvantagens das duas opções. 

Para ajudar você a tomar a sua decisão, separamos os principais prós e contras de cada possibilidade. Veja!

Vantagens de ter frota própria

  • possibilidade de personalizar os veículos, ajudando a divulgar sua marca e a aumentar a credibilidade;
  • não precisar se preocupar com limite de quilometragem;
  • conseguir treinar os condutores de acordo com as regras e a cultura da empresa;
  • conquistar autonomia e agilidade na gestão e no controle de entrega;
  • chance de atender a todas as demandas que surgirem, incluindo as extras e sazonais.

Desvantagens de ter frota própria

  • não contar com veículos para substituição;
  • precisar adequar o fluxo de entrega ao limite de quilometragem (caso a empresa terceirizada trabalhe com esse critério);
  • arcar com os encargos trabalhistas de ter condutores próprios;
  • lidar com todos os custos referentes à manutenção, seguros e impostos para manter os veículos;
  • se preocupar com a renovação da frota.

Vantagens de terceirizar a frota 

  • custos operacionais menores, já que não é preciso arcar com gastos como IPVA e seguro veicular;
  • certeza de quanto gastará por mês com a frota;
  • garantia de ter veículos disponíveis sempre e em boas condições.

Desvantagens de terceirizar a frota 

  • não poder personalizar os veículos;
  • perda do controle gerencial, afetando, por exemplo, mudanças operacionais de última hora ou o atendimento de demandas extras;
  • não ter a chance de treinar os condutores de acordo com diretrizes da sua empresa;
  • precisar adequar as operações aos limites de carga, quilometragem e volume de viagens estabelecidos pela terceirizada.

Dica! Não deixe de ler o artigo: “Terceirização de frotas: o que é + vantagens + valor médio

Afinal, como analisar a viabilidade de uma frota própria?  

E como prometido logo no início deste artigo, aqui está o passo a passo para entender como analisar a viabilidade de uma frota própria. 

As etapas incluem dois pontos que já citamos (mas vale a pena explicar mais detalhadamente) e outros essenciais para essa decisão. São eles.

  1. verifique a real necessidade do seu negócio;
  2. confirme o orçamento que tem disponível;
  3. calcule a quantidade de veículos necessária para suprir as necessidades;
  4. avalie quanto a frota própria ajudará a melhorar a experiência dos clientes;
  5. veja se dispõe de equipe para realizar o gerenciamento da frota.

1- Verifique a real necessidade do seu negócio

Nem todos os modelos de negócio precisam de veículos disponíveis o tempo todo. Se sua empresa lida com demandas veiculares sazonais, por exemplo, pode ser mais interessante ter uma frota terceirizada.

Porém, se tem fluxo contínuo de transporte de cargas e/ou de pessoas, manter uma frota própria tende a gerar um melhor custo-benefício, apesar dos custos com manutenção e documentações.

2- Confirme o orçamento que tem disponível

Conforme já comentamos, o orçamento para estruturar uma frota própria deve contemplar os custos de aquisição dos veículos, mas também valores para:

  • manutenções preventivas e corretivas;
  • abastecimento;
  • seguro;
  • impostos veiculares.

Por isso, ao decidir montar uma frota própria, tais despesas devem ser incluídas na gestão financeira, passando a fazer parte constante do processo. Isso significa que, na prática, parte do orçamento do negócio será direcionado para esse fim.

3- Calcule a quantidade de veículos necessária para suprir as necessidades

Seguindo a mesma linha de raciocínio, você precisa calcular quantos veículos sua empresa precisa, de quais modelos e com quais capacidades de transporte. 

Entretanto, esse cálculo deve respeitar a verba disponível, bem como ser compatível com o que a companhia precisa.

4- Avalie quanto a frota própria ajudará a melhorar a experiência dos clientes 

Outro ponto que não pode faltar quando o assunto é como analisar a viabilidade de uma frota, é quanto o nível de serviço e a experiência do cliente serão melhorados com a estratégia.

Se seus consumidores receberão os produtos e/ou serviços em menos tempo, certamente,  já temos um ponto a favor. Um dos motivos para isso é que, quanto mais satisfeitos os clientes ficam, maiores as chances de comprarem mais e mais vezes da sua marca. 

5- Veja se dispõe de equipe para realizar o gerenciamento da frota

Lembra que falamos sobre a manutenção dos veículos? Pois bem, você não pode deixar de verificar se tem, no seu quadro, funcionários que exercem essa função, se é preciso contratar, ou se é mais viável terceirizar o serviço.

O mesmo vale para a equipe que gerenciará esse fluxo. Sua empresa já tem um time formado, ou terá que contratar e capacitar? Todos os aspectos precisam ser colocados na ponta do lápis antes de “bater o martelo” sobre ter a própria frota.

Agora que você sabe como analisar a viabilidade de uma frota própria, resta apenas descobrir como otimizar a gestão das documentações que um bom fluxo de transporte exige. Neste ponto, a Emiteaí ajuda você! 

Com nossa solução, você tem muito mais controle sobre o gerenciamento de documentos fiscais de transporte, tais como CT-e, NFS-e, MDF-e, GNRE e CIOT, entre muitos outros. Além disso, tem muito mais compliance na gestão e auditoria de fretes, melhorando a performance e elevando a produtividade.

Que tal saber, em detalhes, como a ferramenta funciona? Basta entrar em contato agora mesmo com um dos nossos especialistas!

Compartilhe:

Leia também