Frota própria ou agregada? Diferenças + vantagens

frota própria ou agregada

O que é melhor, ter uma frota própria ou agregada? Escolher entre esses modelos pode ser um desafio para uma empresa de transportes rodoviários.

Ambas as opções oferecem vantagens e desafios, tornando a escolha uma questão complexa que depende de diversos fatores.

Neste guia, oferecemos orientações sobre os cenários em que cada tipo de frota é mais indicado para ajudá-lo a tomar a melhor decisão para o seu negócio!

Vamos lá?

O que é frota agregada?

A frota agregada é um modelo logístico no qual uma empresa terceiriza o transporte de suas mercadorias, contratando uma transportadora ou recorrendo a caminhoneiros autônomos para realizar os serviços de entrega. A modalidade permite ao negócio utilizar uma variedade de veículos para atender às demandas de distribuição.

A principal vantagem dessa opção é a redução de custos, já que a empresa não precisa investir na compra de veículos, gastar com manutenção, seguro e custos gerais em relação à operação.

Dessa forma, você e seu time podem focar nas atividades principais do negócio, como vendas, desenvolvimento de produtos e atendimento ao cliente, sem a necessidade de lidar com a gestão de frota.

Além disso, o tamanho da frota pode ser aumentado ou diminuído de acordo com a demanda sazonal, as flutuações no volume de trabalho ou até mesmo com o crescimento do negócio. Com essa flexibilidade, há despesas mais balanceadas em períodos de menor demanda.

Porém, essa opção também traz algumas dificuldades, como a redução do controle sobre o transporte das mercadorias. Afinal, ao depender de terceiros, a empresa fica sujeita à disponibilidade e à qualidade de serviço das transportadoras ou dos autônomos contratados.

Por exemplo, em períodos de alta demanda ou sazonalidade, pode haver escassez de capacidade na frota agregada, o que pode resultar em atrasos ou dificuldades na entrega dos produtos.

Por esses motivos, se torna um desafio garantir um padrão de atendimento e qualidade.

Diante das vantagens e desvantagens, parece complicado escolher entre frota própria ou agregada, não é?

Então veja só as situações em que a terceirização é mais recomendada.

Quando o uso da frota agregada é o mais indicado?

  • Há um volume variável e imprevisível de entregas.
  • Existe uma estratégia de negócios que prioriza a agilidade e a adaptação às mudanças no mercado.
  • A empresa busca reduzir custos operacionais fixos, evitando investimentos significativos em veículos próprios.
  • A empresa lida com um volume de entregas limitado e as mercadorias têm um baixo valor agregado.
  • Há necessidade de acesso a uma ampla rede de transportadores para atender a diferentes rotas ou regiões geográficas.
  • As operações da empresa não requerem um controle direto sobre a qualidade e o desempenho dos veículos de transporte.
  • A empresa opta por um contrato de prestação de serviços, recebendo a garantia de que sempre terá um profissional disponível para realizar o transporte dos produtos.

Ao considerar esses pontos, a empresa pode determinar se o uso da frota agregada é a opção mais adequada para atender às suas necessidades logísticas e estratégicas.

Para embasar ainda mais sua decisão, que tal entender o que é uma frota própria, suas vantagens e desvantagens?

O que é uma frota própria?

Frota própria é o termo usado quando uma empresa tem os próprios veículos para o transporte de bens e mercadorias, em vez de depender de terceiros. Isso significa que ela é responsável pela aquisição dos veículos, pela contratação de motoristas, treinamento dos funcionários, realizar manutenção, cuidar da documentação, etc.

O lado bom desses compromissos recaírem sobre a empresa é que ela tem um controle direto sobre a logística e a qualidade do serviço prestado. 

Tal autonomia permite que o planejamento da operação seja mais fácil, possibilitando, ainda, a personalização dos serviços  e o destaque no mercado.

Ter uma frota própria também auxilia em situações de emergência, nas quais é necessário ter uma reação mais rápida, podendo ter contato com o cliente a todo momento.

São características interessantes, não é? Por outro lado, os custos de realizar todas essas tarefas são mais elevados, pois além de veículos e salários, é necessário fazer investimentos significativos em manutenção, renovação, treinamento do pessoal, combustível, seguros, impostos e licenças.

Ou seja, são custos de aquisição inicial, manutenção e acompanhamento.

Além disso, há menos flexibilidade, pois é mais difícil aumentar ou diminuir a frota de acordo com a demanda — já que o processo depende de um investimento financeiro direto da sua empresa. 

Entendeu as diferenças entre frota própria ou agregada?

Veja, então, quando ter a propriedade dos veículos é mais indicado: 

Quando o uso da frota própria é o mais indicado?

  • A demanda é estável e previsível ao longo do tempo.
  • A empresa valoriza o controle direto sobre suas operações logísticas, incluindo a qualidade do serviço, a segurança e a conformidade regulatória.
  • Há uma busca por personalizar os serviços de transporte para atender às necessidades específicas dos clientes.
  • Um dos objetivos da marca é se diferenciar no mercado com base na qualidade e na confiabilidade dos serviços de entrega.
  • A quantidade de operações é alta e constante o suficiente para justificar os custos fixos associados à posse de uma frota própria.
  • A natureza dos produtos transportados exige alto nível de confidencialidade (como cargas sensíveis, valiosas ou perigosas).
  • O cálculo do retorno do investimento (ROI) demonstra que a frota própria se torna financeiramente viável em um período razoável. Comparando com o valor que a marca paga de frete, a frota própria pode ser a melhor opção.

>>> Leia também: O que é gestão de entrega? Dicas para otimizar as operações

Agora que você sabe o que é frota agregada ou própria, sabia que também existe a opção híbrida?

O que é e qual a vantagem da frota híbrida?

A frota híbrida é uma solução que combina veículos agregados com próprios. Dessa forma, a empresa pode decidir quando é melhor usar sua frota própria ou recorrer à terceirização, dependendo das circunstâncias específicas e da rota mais eficiente para as entregas.

Essa pode ser uma alternativa viável para os seguintes cenários:

  • quando a demanda por transporte varia ao longo do ano, a frota híbrida permite ajustar a capacidade de transporte conforme necessário;
  • quando a necessidade de transporte muda com frequência;
  • quando os custos associados à frota própria são elevados, mas há necessidade de controle direto sobre determinadas operações ou rotas críticas;
  • em casos em que a empresa precisa atender a áreas geográficas distintas.

>>> Leia também: Como reduzir os custos na operação? 5 medidas efetivas

Qual é mais vantajoso: transporte próprio ou contratado?

A escolha de frota própria ou agregada para empresas de transporte rodoviário depende de uma série de fatores, como o tamanho da empresa, o volume de entregas, as estratégias e as condições de mercado.

Cada opção apresenta suas próprias vantagens e desvantagens, e sua empresa deve avaliar cuidadosamente todos os aspectos antes de tomar uma decisão.

Com a correria do dia a dia, temos que cuidar para que o valor do frete não seja um prejuízo. Para te ajudar nisso, temos um material gratuito! Com a nossa calculadora de fretes, você insere apenas duas informações e ela calcula na hora o valor exato a ser cobrado.

Baixe a sua planilha agora mesmo e facilite a rotina da sua transportadora!

Compartilhe:

Leia também